23 de abril de 2010

Nau à Deriva

Navegando por mares tempestuosos, ansioso pela calmaria, torce calado, em desespero, que os ventos mudem e lhe tragam um pouco de alegria.

Um comentário:

Felipe A. Carriço disse...

O melhor é gritar "remos ao mar"
e se deixar levar