16 de novembro de 2009

Descoberta

Estava quieto, atirado no sofá quando ela passou lenta, despretensiosa e deliciosamente pela sua frente fazendo com que naquele exato momento tudo em sua volta desaparecesse. Seus olhos começaram a acompanhar todos os movimentos enquanto ela caminhava de um lado a outro da casa, meio sem rumo, com aquela roupa de usar somente em domingos chuvosos. Foi quando ele percebeu que gostava muito de ver sua mulher toda produzida, mas que gostava mais ainda de vê-la sem retoques, afinal, linda e estonteante ela era por natureza.
E seus domingos chuvosos nunca mais foram os mesmos.

Um comentário:

Felipe A. Carriço disse...

Puxa. Este texto foi antídoto para mim.

Obrigado.