30 de setembro de 2009

Caixinha de surpresas

Ela, fanática por futebol, daquelas que vai ao estádio e sabe de cor e salteado a escalação do seu clube do coração, sempre jogou no ataque, namorando goleiros, zagueiros, meias de contenção, meias de ligação e alguns volantes, mas num contra-ataque rápido do destino foi pega com a defesa desarrumada, toda fora do lugar, e ele aproveitou o espaço para, em condições legais, invadir a área e marcar com estilo um lindo gol. Logo ele que, decorado, sabia apenas os nomes dos personagens da sua novela favorita. Esse jogo é mesmo uma caixinha de surpresas...

Um comentário:

Felipe A. Carriço disse...

Uma boceta de pandora, diria eu!