25 de agosto de 2008

Inquietação

Por onde andas que não te encontro nem em pensamento

Estarás escondida, perdida pela madrugada

Ou terei andado pelas ruas erradas todo esse tempo

Quantos caminhos terei que trilhar a esmo

E quantos minutos passarei sozinho comigo mesmo

Pra merecer enfim tua companhia

Aquietar minha alma

E do teu corpo fazer moradia

2 comentários:

A Outra disse...

vou fazer de conta que foi para mim...
:P

bjsss

Celine disse...

Que poesia lindinhaa!!!

Muito bom vim aqui também...e ler beleza.
beijss