9 de julho de 2008

Promoção

Estava eu passeando pelo shopping ontem quando passei por uma famosa lojinha de surfista.
Uma bela jaqueta chamava a atenção bem próximo a porta de entrada, e eu sem pensar, entrei para vê-la.
O vendedor, que se deu o título de meu "melhor amigo" no momento em que pisei na loja veio falando as mil maravilhas daquela peça e de como eu era uma pessoa de sorte por ela ainda estar na loja, porque era perfeita para mim...
Perguntei o preço da jaqueta e antes de responder ele contou entusiasmado que tinha sido "obrigado" a pegar uma igual para ele quando chegou a coleção.
Depois de mostrar todos os detalhes e vestir a jaqueta de umas 3 maneiras diferentes para mostrar a versatilidade do produto e me falar que ela tinha sido usada até no desfile de modas de sei la eu onde, ele me perguntou se eu tinha percebido o "Up no Style" que aquela magnífica peça poderia me proporcionar.
Gostaria de poder mostrar aqui a cara que ele fez quando respondi a ele dizendo que aquilo era apenas uma peça de roupa, e não uma entidade que mudaria a minha personalidade.
Ele seguiu argumentando, da sorte que eu tinha de encontrar aquela jaqueta, que além de tudo, ela estava em promoção. Eu já estava até me convencendo da "incrível" sorte que eu tinha dado ali, mas ai ele me disse o preço daquele ser que mudaria meu futuro. O preço normal era R$ 780,00, mas como ela estava na promoção, ficava "APENAS" R$ 660,00.
Quase que eu perguntei quantos meses ele ia trabalhar para pagar aquela revolucionária jaqueta que ele "teve que pegar", mas lembrei que cada um tem seus valores (e não adianta nada a gente querer muda-los).
Agradeci a atenção e sai da loja pensando nesta distorção, de o quanto as pessoas valorizam andar com roupas de marca, ter tudo da moda, celular último modelo, mostrar que são "In"...
Óbvio que tem coisas que valem mesmo a pena, pela qualidade, durabilidade, e até mesmo pela beleza, mas vamos combinar que tudo tem limite.
Meu dinheiro não dá em árvores, e mesmo que desse, acho que jamais conseguiria fazer parte desse mundinho fútil de aparências.
Ainda mais agora que tudo pode ser pago em 10, 12 vezes... É uma farra. O pessoal vai comprando, comprando, comprando, sempre com aquela desculpinha de que "é só xx por mês" e quando vê não tem dinheiro pra ir naquele médico que ta precisando.
Tenho coisas de marca, tênis principalmente, pois duram mais e são confortáveis, mas compro aqueles de 80, 100 eu já penso várias vezes e ainda pago chorando.
Mais que isso é absurdo.
Meu futuro, minha saúde e meu confortável padrão de vida são muito mais importantes do que uma etiqueta de marca.
Mas, vai saber... tem gente que valoriza essas coisas...
Cada um no seu quadrado, né...

2 comentários:

Leko disse...

é verdade. sociedade com os valores inversos. mas sento otimista, há casos piores :)

LeKo disse...

sendo*