27 de março de 2008

Livro de recordações

Ei!
Você ai!
Você mesmo!
Meu bom amigo
Minha boa amiga
Ilustre desconhecido
Ou desconhecida
Você que chegou aqui por acaso
Por descaso
Ou até mesmo de propósito
Entre...
A porta está aberta
Sinta-se em casa
Vamos curtir um tempo juntos
Conversar até alta madrugada
Podes andar por todos os cômodos
As portas não estão trancadas
Podes ouvir minhas histórias
Ouvir minhas mancadas
E estas são muitas..
Mais do que possas imaginar
Mas também, o que seria da vida
Se fosse proibido vacilar
Aqui estou exposto
Entranhas e tripas à mostra
Tristezas e alegrias
Saudades e companhias
Amores e solidão
Tudo devidamente registrado
Em verso prosa e canção
Você que passa por aqui
Certamente conhece mais de mim
Que eu de ti
Mas não sinta orgulho não
Pois mesmo que minha mente voe
Os meus pés
Sempre mantenho no chão
Revelo muita coisa sim
Mas tem coisas que eu não revelo não
Coisas que só guardo pra mim
Histórias, pensamentos, ações
Coisas que só estão gravadas
Pra sempre
Na minha mente
O meu grande livro de recordações

3 comentários:

Fabiana disse...

Rica! Grande Rica!
No que esse guri se transformou?
Aplausos e mais aplausos pro guri bacana que conheci há mais de dez anos e hoje vejo que é DJ (ainda não tive a honra de ver esse lado), um grande mestre com as palavras (já acompanho seu amadurecimento desde o início) e um ser humano sem igual.
Parabéns Rica. Saudade de ti.
Beijos, Fabiana

RIC@RDO disse...

Um elogio sempre é uma coisa muito boa de se receber, ainda mais quando vem de uma pessoa que a gente admira! Foi lendo os incríveis textos e poemas da Fabi que eu comecei a escrever. Gaia Guria descobriu o mundo e despertou os delírios do cotidiano.
Saudade de ti também Fabi, saudade dos teus textos e das nossa "discussões" sempre bem humoradas sobre politica e futebol.
Beijo para ti querida amiga!

Larissa Santiago disse...

ehh, por acaso mermooO
:P